VOLTAR  Fã Clube  Shows  Covers  Forum  Membros  Novidades  Fanzines  Contato

1972 -  PRINCIPAIS FATOS


Em junho Elvis lota por 4 dias o Madison Square Garden em Nova York, um recorde até aquela data. Além dos shows lotados também em Las Vegas Elvis coloca o pé na estrada para uma série de shows pelos Estados Unidos. Os Diretores Pierre Adidge e Robert Abel ficam encarregados de registrar estas apresentações para mais um documentário do Rei, “ELVIS ON TOUR”. Elvis diversifica ainda mais suas apresentações mostrando uma incrível habilidade vocal para interpretar diversos estilos musicais! Aos 37 anos Elvis esbanja energia nos palcos e coloca “Burning Love” no HOT 100 anual da Billboard! A RCA solta no mercado mais 6 álbuns : “RECORDED AT MADISON SQUARE GARDEN” com um dos shows do Madison, “ELVIS NOW” que fez enorme sucesso no Brasil; “HE TOUCHED ME” um álbum soberbo de música gospel; ELVIS SINGS BURNING LOVE AND HITS FROM HIS MOVIES” que trazia o sucesso Burning Love e músicas dos filmes; “ELVIS SINGS FROM HITS FROM HIS MOVIES” trazendo mais músicas dos filmes e hits recentes. Mas um álbum trazia um tema delicado em sua vida pessoal, “SEPARATE WAYS” (caminhos separados). Elvis e Priscilla estavam separados depois de longos anos de relacionamento. Outra mulher entraria em sua vida, a Miss Tennessee Linda Thompson. Em novembro de 1972 Elvis realiza 3 shows no Hawaii, eram um teste para um projeto que iria coloca-lo no topo do mundo em 1973!

ELVIS NO TOP 100 DA BILLBOARD (RESULTADO ANUAL)

48º. LUGAR: BURNING LOVE


JANEIRO / 1972

Janeiro  Lançamento do disco "Elvis Now". O álbum no Brasil acaba se transformando num grande sucesso. Somos o único país a ter o compacto de Sylvia, item raro para os colecionadores em todo o mundo. Apesar do nome "Elvis agora", há gravações antigas como Hey Jude de 1969.

Abril  Lançamento de outro disco Gospel, "He touched me" que lhe deu outro Grammy

05.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Memorial Auditorium - Cidade: Buffalo.

06.04.1972 - Apresentação às 20h30 no Olympia Stadium na cidade de Detroit.

07.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no University of Dayton Arena em Dayton.

08.04.1972 - Apresentação ás 14h30 e 20h30 no University of Satokely Athletcs Centre na cidade de Knoxville.

09.04.1972 - Apresentação ás 20h30 em Hampton Roads.

10.04.1972 - Apresentação ás  20h30 no Richmond Coliseum em Richmond.

11.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Civic Centre Coliseum em Roanoke.

12.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Fair Grounds Coliseum em Indianapolis.

13.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Coliseum em Charlotte.

14.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Coliseum em Greensboro.

15.04.1972 - Apresentação ás 14h30 e 20h30 no Coliseum em Macon.

16.04.1972 - Apresentação ás 14h30 e 20h30 no Veteran's Memorial em Jacksonville.

17.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Convention Center em Little Rock.

18.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no T.H. Barton Coliseum em San Antonio.

19.04.1972 - Apresentação ás 20h30 no Tingley Coliseum em Albuquerque.

Lançamento do álbum "Elvis Sings Hits From his Movies Vol 1"

 


JUNHO / 1972

Elvis  On Tour

 

No início dos anos 80 ainda não havia os vídeo cassetes disponíveis no mercado. Se você tivesse que assistir um filme na TV, não poderia perder a chance, sabe Deus qual seria a próxima oportunidade! A TV Globo foi a primeira emissora a exibir “Elvis on Tour” no Brasil. Aqui o título foi modificado para “Elvis Triunfal” nome que adotaríamos em nosso fã clube! Na época em que o longa era exibido na Sessão da Tarde, contribuía para que me ausentasse da escola, acredito que com muitos fãs foi assim! Ficava petrificado com aquelas imagens de tela dividida mostrando Elvis em vários jumpsuits! Escutando “Burning Love”, não conseguia identificar um cantor que se aproximasse dele, era demais! “Elvis on Tour” gravado em 1972 pelas câmeras da MGM foi agraciado com o Globo de Ouro como melhor documentário. O prêmio deixou Elvis extremamente feliz com o resultado! “That’s The Way It Is” de 1970 serviu para registrar a volta aos palcos de Las Vegas, “On Tour” demonstrou a força de Elvis em uma turnê pelos Estados Unidos! Nesta matéria especial vamos recapitular os principais momentos e curiosidades desse ótimo documentário! Feche seus olhos e vamos imaginar que estamos no ano de 1972, quando Elvis estava em turnê! A Metro Goldwyn Mayer criou uma nova estética em documentários, isso em se tratando de celebridades como Elvis! Pessoas de muito gabarito estavam por trás das produções. Em “Elvis on Tour” pouca gente sabe, mas Martin Scorcese, célebre diretor de Táxi Driver, fazia parte da edição do documentário! Robert Abel e Pierre Adidge foram os diretores responsáveis em registrar as turnês de Elvis pelos Estados Unidos. Ambos não gostaram do trabalho realizado por Dennis Sanders em “That’s The Way It Is”. Apesar de achar maravilhoso o primeiro  documentário de Elvis em 1970, hoje consigo observar várias falhas na produção ou mesmo imagens desnecessárias. Os diretores de “On Tour” queriam ir direto ao assunto, ou seja, “Elvis no palco”. Em “That’s The Way It Is” quase metade da produção é focada nos ensaios! Pensando nessa hipótese, os diretores acompanharam vários shows da turnê de abril de 72. Foram gravadas algumas imagens como nas cidades de Buffalo (05.04.1972); Hampton Roads (09.04.1972); Richmond (10.04.1972); Greensboro (13.04.1972); San Antonio (18.04.1972) e Albuquerque (19.04.1972). Elvis realizou 18 apresentações em 14 cidades no mês de abril, pois em algumas cidades foram realizados um show a tarde e um a noite! Para as filmagens, Elvis estava passando por uma rigorosa dieta a pedido dos próprios diretores que não estavam gostando de sua imagem. A cobrança por uma imagem adequada para as filmagens fez com que Elvis recorresse aos medicamentos, o que prejudicaria sua saúde! “Elvis on Tour” pode ser visto como a confirmação de uma carreira realmente “triunfal”. Elvis viu passar por ele várias modas, carreiras relâmpagos, movimentos etc... Seu prestígio continuava intacto assim como o respeito de toda a comunidade artística que o veneravam. Artistas super consagrados pagavam ingressos para vê-lo ao vivo e ficavam entre os fãs. John Lennon, David Bowie e tantos outros assistiram o Rei nesse período e ficaram maravilhados, era uma grande fase! O esplendor de suas roupas chegou ao ápice nesse período! Elvis usou uma variedade muito grande de jumpsuits e cada um mais ornamentado do que o outro! Era uma figura quase messiânica no cenário musical! Quando abria sua capa levava o público ao delírio, era a personificação do “mito”. Elvis representava o sonho americano, de garoto pobre a ídolo extremamente bem sucedido! “On Tour” mostra exatamente isso, tudo que um super ídolo deve ter! Logo de início, Elvis chega com sua limusine preta cercado de seguranças. Sua roupa lembra um grande “rei” coberto de jóias! Infelizmente a introdução de 2001 não pode ser usada no longa por questões de direitos! Mesmo assim, a orquestra de Guercio realizou uma versão no mínimo fantástica! A atmosfera que se cria no filme antes de Elvis adentrar no palco é algo hipnótico! “See See Rider” foi realmente o carro chefe dos shows por toda a década de 70, salvo algumas exceções. É com ela que Elvis inicia o documentário para logo em seguida atacar de “Polk Salad Annie”, desta vez sem aquela introdução declamada de “That’s The Way It Is”. “Polk Salad Annie” mudou várias vezes durante sua carreira, esta apresentada no longa é bastante rápida e enérgica! Em seguida um dos momentos mais belos do filme, quando interpreta “Separate Ways” em estúdio! Foi neste período que Elvis estava em processo de separação de sua esposa Priscilla, um dos momentos mais difíceis para o Rei, já que ele não imaginava que isso fosse acontecer! Durante a execução da música, Elvis olha para JD Summer e sorri, havia muita sintonia entre os dois, era justamente com ele que Elvis desabafava sobre os problemas particulares! Em seguida você acompanha Elvis saindo de sua Mercedes no aeroporto para pegar o avião! As constantes viagens obrigaram Elvis a comprar 2 aviões anos mais tarde, aviões que estão em exposição em sua mansão Graceland! Os diretores captaram toda a movimentação dos bastidores em outro show, na seqüência do filme, eles mostram a entrada de Elvis, mas cortam “See See Rider” para mostrar “Proud Mary”, grande sucesso do grupo Creedence. “Never Been To Spain” é a próxima exibida no filme, em uma grande apresentação! Elvis apresenta sua banda completa, onde são mostradas imagens do cotidiano de cada um! “Burning Love” é interpretada, mas Elvis esquece a parte instrumental no meio da canção. Como a banda era excelente, sabiam exatamente como Elvis queria a canção e como corrigir qualquer erro! “Burning Love” era uma canção nova em seu repertório, fazia parte de seu novo disco e ainda não decorara a letra. Os sucessos dos anos 50 não foram esquecidos, várias imagens foram mostradas assim como sua participação no programa de Ed Sullivan! Os diretores sabiam da importância de Elvis para o Rock, por isso tiveram a preocupação de mostrar flashes de toda a sua carreira, o que não aconteceu em “That’s The Way It Is”. A seguir Elvis canta entre os amigos e músicos algumas canções de cunho religioso (gospel), é um momento de muita emoção no documentário! Elvis adorava cantar gospel antes de suas apresentações, era uma maneira de tranqüilizá-lo e trazer boas energias a todos! Alguns depoimentos de fãs foram registrados, como a de uma fã que não se continha em lágrimas, pois não acreditava que tinha acabado de vê-lo ao vivo! Mesmo para os que moravam nos Estados Unidos, vê-lo ao vivo era um marco em suas vidas! Trechos de filmes foram exibidos durante a execução de “Love Me Tender”, essa com Elvis vestindo o jumpsuit “Burning Love” vermelho! “Bridge over Trouble Water” foi capturada pelas câmeras da MGM registrando como era potente sua expressividade e voz no palco, fantástica versão! Após isso, você verá Elvis brincando com a platéia em “Funny How Time Slips Away”, aliás, era uma característica que só ele tinha na época, um carisma que até os não-fãs admitiam! Em seguida é exibido o ponto alto do documentário, “American Trilogy”. Nesta interpretação, Elvis leva seus fãs à loucura! Depois de tanta emoção, trechos das cidades da turnê são apresentados ao som de “Mistery Train”, só que a original de 1955. Até a coletiva do Madison Square Garden foi gravada e inserida no longa! Elvis ao longo da carreira concedeu pouquíssimas entrevistas e essa era uma oportunidade única! Bastante descontraído, Elvis responde algumas perguntas e prefere não responder outras para não se comprometer, pena que no longa só há um trecho dessa entrevista! Ao ser questionado se ele continuava sendo o  humilde cantor do início de carreira, levantou e mostrou seu cinturão de ouro que recebeu como presente! Depois voltam as imagens dos shows, começando por “I Got Woman” que foi sucesso na voz de Ray Charles! Elvis introduz “Amén” para finalizá-la com chave de ouro, em seguida dispara outro rock, “A Big Hunk O’ Love”! Outra canção que começava a ser freqüente em seus shows era “You Gave me a Mountain” , interpretada no longa de forma esplendorosa! Outro momento de grande emoção é quando Elvis pede para seu coral interpretar “Sweet Sweet Spirit” e pede silêncio na platéia! Elvis apenas escuta a canção demonstrando grande satisfação! Em seguida é exibido a interpretação de “Lawdy, Miss Clawdy”. Para finalizar as cenas dos shows escolheram “Can’t Help Falling in Love”, não poderia ser diferente! Quando começam a mostrar os créditos do filme, outra grata surpresa, “Memories”! O documentário foi agraciado com o “Globo de Ouro” como melhor documentário de 1972! Foi o maior prêmio que Elvis recebeu por seus mais de 30 filmes gravados! Muito material gravado na época foi encontrado e repassado aos fãs! Em alguns casos foi lançado oficialmente como em “The Lost Performances” de 1992. Neste filme algumas imagens cortadas de “On Tour” foram incluídas com imagens extras de “That’s The Way It Is”. Em 2005, muito material vazou e acabou no colo dos fãs o que gerou o DVD não oficial “On Tour Outtakes”. Infelizmente a Turner e a própria EPE são muito lentos em lançar novidades sobre Elvis, há muito material inédito em vídeo que poderia ter sido lançado e que não foi! Muitos fãs já faleceram e não puderam assistir esse material. Até hoje por incrível que pareça “Elvis on Tour” não foi lançado oficialmente em DVD! Já perdemos a conta de quantas vezes “Aloha from Hawaii” já foi re-lançado, sendo vendido até em bancas de jornais! Até agora tudo indica que não há interesse da EPE em lançar o material inédito de “On Tour”, privando os fãs de todo o mundo! Mesmo 37 anos depois “Elvis on Tour” continua sendo um documentário atual, seu formato serviu de inspiração para milhares de artistas que fizeram seus documentários! É o registro de uma carreira vitoriosa, que naquele momento mostrava como os Estados Unidos estava recebendo Elvis em suas novas turnês! Mostrava o clima entre os fãs e entre os músicos da banda. Foi um período mágico para quem é fã de Elvis e infelizmente poucos tiveram o privilégio de vivenciar! Para as novas gerações restam as imagens, fechar os olhos e tentar viajar na imaginação! Esperamos que tenham gostado desta matéria para relembrarmos este grande filme. Estamos programando matérias sobre outros filmes da carreira de Elvis! Mande sua sugestão também!

 

09.06.1972 - Show no Madison Square Garden.

10.06.1972 - Dois shows no Madison Square Garden.

11.06.1972 - Show no Madison Square Garden.

12.06.1972 - Show em Fort Wayne.

13.06.1972 - Show em Evansville.

14.06.1972 - Show em Milwaukee.

15.06.1972 - Show em Milwaukee.

16.06.1972 - Show em Chicago.

17.06.1972 - Show em Chicago.

VÍDEO DE 17 DE JUNHO DE 1972 - Um vídeo raríssimo feito por fãs em Chicago. Elvis usa "Camisa e Calça" ao invés de seus "Jumpsuits". Para fazer o download basta clicar na imagem ou aqui.

18.06.1972 - Show em Fort Worth.

19.06.1972 - Show em Wichita.

20.06.1972 - Show em Tulsa.

Junho  Lançamento do disco ao vivo gravado no Madison.

Lançamento do álbum "Elvis sings Burning Love and Hits From movies Vol 2"

 

A música "Burning Love" alcança o segundo posto da parada americana, mas na inglaterra alcança o primeiro posto!

Priscilla e Elvis separam-se.

Lançamento do álbum "Separate Ways", que justamente tinha como tema, a separação. Foi um período muito dificil para Elvis que não aceitava a separação. O trabalho de capa horroroso mostrava que a gravadora não se importava muito com a qualidade gráfica dos álbuns. Muitos fãs reclamavam para a RCA na época pedindo letras, encartes e informações, algo que era muito comum em artistas de outras gravadoras.

 

Elvis se envolve com Linda Thompson

 


JULHO / 1972

25.07.1972 - Disco "Elvis Now" é recebido com críticas em jornal brasileiro, mas é elogiado pelos fãs. O álbum fez tanto sucesso que só no Brasil foi lançado o compacto da música "Sylvia". O autor coloca uma foto de 1956 se referindo ao "tempo de exército" sendo que Elvis só entraria na carreira militar anos depois! O curioso é o autor ficar espantado com a versão de "Hey Jude", já que na opinião dele Elvis era um "Senhor" (obs. Elvis estava com 37 anos). Na realidade a versão do LP "Now" é uma gravação de 1969 que na época foi deixada de lado. "Elvis Now" foi lançado em 1972 no Brasil, relançado em 1977 e novamente em 1986. Em 1993 teve sua versão em CD.


NOVEMBRO / 1972

08.11.1972 - Show em Lubbock

09.11.1972 - Show em Tucson.

10.11.1972 - Show em El Paso.

11.11.1972 - Show em Oakland

12.11.1972 - Show em San Bernadino.

13.11.1972 - Show em San Bernadino.

14.11.1972 - Show em Long Beach.

15.11.1972 - Show em Long Beach.

17.11.1972 - Show no Hawaii.

18.11.1972 - Show no Hawaii.

 


"Elvis on Tour" ganha o Globo de Ouro de melhor documentário.