VOLTAR  Fã Clube  Shows  Covers  Forum  Membros  Novidades  Fanzines  Contato

1978 -  PRINCIPAIS FATOS


Em janeiro de 1978 Vernon concede uma entrevista para a revista “GOOD HOUSEKEEPING” onde confirma a veracidade da foto de Elvis no caixão! Muita especulação após a morte de Elvis foi dita, dezenas de teorias conspiratórias diziam que a foto era uma montagem, mas o próprio Vernon mostra sua mágoa em ver que o próprio primo de Elvis vender uma foto do velório para o THE NATIONAL ENQUIRER! Segue este trecho da entrevista: (VERNON) ”...As coisas que aconteceram depois que são difíceis de colocar em perspectiva. Alguns eram tão inacreditável e eu estava tão triste que eu mal conseguia entender o que estava acontecendo. Por exemplo, eu não prestei atenção à segurança. Eu nunca sonhei que um dos próprios primos de Elvis iria tirar uma foto dele em seu caixão e vendê-la para um jornal sensacionalista. Nem, quando eu conheci Caroline Kennedy, que eu acho que ela veio para o funeral para fazer uma história. Na verdade, quando fomos apresentados, eu não sabia quem ela era.” No mesmo ano Tom Parker se alia a Vernon para um evento no Hilton Hotel chamado “ALWAYS ELVIS”. O evento acabou dividindo opiniões na época! A RCA lança 5 álbuns em 1978 foram eles: “HE WALKS BESIDE ME” com canções gospel e de “inspiração”; “ELVIS SINGS FOR CHILDREN” com canções voltadas ao público infantil; “MAHALO FROM ELVIS” uma coletânea com canções de filmes; “CANADIAN TRIBUTE” um belo álbum com encarte informativo, vinil amarelo, contendo entrevista de Vancouver e “A LEGENDARY PERFORMER VOL 3” outra coletânea e que trazia uma entrevista da TV Guide. Outro fato que faria história seria a primeira vigília com velas feitas pelo fã clube “ELVIS COUNTRY” dos Estados Unidos. O gesto acabou se tornando um hábito o que agregou milhares de fãs ao longo dos anos! Na TV Americana Elvis ainda era “pauta” em diversos programas, assim como diversas revistas de tributo. Revistas que antes faziam chacotas de Elvis, agora falavam bem para venderem seus exemplares aos fãs! Um comércio jamais visto tomava conta em torno do nome Elvis e dezenas de pessoas que tiveram contato com ele lançavam seus livros.


1ª. SEDE DA SPEPS / 1978

Na rua Galvão Bueno em São Paulo uma sala se torna a primeira sede da SPEPS (São Paulo Elvis Presley Society). O fã clube foi inaugurado em 8 janeiro de 1977 e se tornaria um dos mais importantes nas décadas de 80 e 90. Na foto: Em pé (esquerda p/direita) Luiz Monteiro; Maurício Camargo Brito com sua guitarra Phelpa e Corrêa (Um dos primeiros covers a usar macacões na TV no Brasil). Segurando o pôster está Walteir Terciani que em paralelo mantinha o fã clube "Gang'Elvis". Sentado (esquerda p/direita) estão Marcelo Costa que assumiria anos mais tarde a Presidência da SPEPS. Ao seu lado está Celso (ambos falecidos). Das mulheres apenas a última de camisa branca foi identificada por Maurício Camargo, a fã Solange. Maurício lançaria anos depois o livro "Elvis Mito e Realidade" que se transformou no primeiro "Guia Brasileiro" sobre Elvis. Hoje pode ser visto com freqüência no Beale Street Memphis  onde se apresenta com Luciano Risseto! Paulo "Marengo" que foi um dos Fundadores da SPEPS em consenso com Marcelo Costa reassumiria a Presidência em 23 março de 2004. Com isso Marcelo Costa fundou a BEPS (Brasil Elvis Presley Society) e continuou seus projetos. Paulo coloca a SPEPS no mundo da internet lançando o site www.speps.com.br. Porém no dia 17 de setembro de 2004, 6 meses após ter retornado a Presidência da SPEPS veio a falecer em São Paulo. Infelizmente a SPEPS encerrou suas atividades com a morte de Paulo "Marengo". Um pouco antes de falecer Paulo trocava e-mails com nosso site afim de divulgar seu retorno as atividades. Marcelo Costa com a BEPS (Não confundir com um fã clube que existiu na Bahia - Bahia Elvis Presley Society) esteve em atividade até abril de 2010 quando também veio a falecer. Foi na SPEPS que tive (Marcelo Neves) minhas primeiras experiências do que seria um encontro de fãs, isso ainda na metade dos anos 80. Lembro-me de como fiquei feliz em saber da existência destes encontros!

Ass. Marcelo Neves (elvistriunfal.com) Fonte: Maurício Camargo Brito.

ELVIS É CAPA DE VÁRIAS REVISTAS EM 1978

                


1978 é o primeiro ano sem Elvis. Foi um período muito difícil para todos os fãs espalhados pelo mundo, como viver num mundo sem Elvis? A mídia voraz atrás de novos ídolos a todo momento procura um "novo Elvis", como se fosse possível! Milhares de covers surgem em todo o planeta ganhando espaço na mídia, alguns verdadeiros fãs de Elvis, outros...aproveitam a comoção mundial para ganhar dinheiro. O mundo ainda se perguntava do que teria sido a causa da morte do maior cantor que o mundo havia presenciado! Os fãs ficaram abalados, porém não pararam suas atividades em torno de Elvis, muito pelo contrário,as atividades aumentaram. Eram tributos, cerimônias religiosas, encontros de fãs, programas de rádio etc.


FEVEREIRO / 1978

Lançamento do álbum "He Walk Beside me" -

"He Walk Beside Me" trazia musicas sobre fé e inspiração e foi o segundo álbum póstumo de Elvis, já que "Elvis in Concert" havia sido lançado em outubro de 1977. Uma ótima seleção que tentou recriar o clima que pairava no ar com a morte de Elvis. Como os álbuns "How Great Thou Art"; "You'll Never Walk Alone" e "He Touched Me" não haviam sido lançados no Brasil até aquele momento, este disco foi muito elogiado pelos fãs pois trazia canções destes álbuns de música gospel.


MAIO / 1978

  Lançamento do álbum "Mahalo From Elvis" - Este álbum trouxe pela primeira vez as canções dos clips que foram gravadas no Aloha from Hawaii: "No more"; "Blue Hawaii"; "Hawaiian Wedding Song"; "Ku-u-i-po" e "Early Morning Rain". O álbum nunca seria lançado no Brasil apesar das ótimas vendas dos discos após a morte de Elvis.

 


JULHO / 1978

Lançamento do álbum "Sings for Childrens" A RCA lança um álbum dedicado às crianças com canções retiradas das trilhas dos filmes (com exceção de "Old Shep"). Não se sabe qual o objetivo deste lançamento na época. Uma das hipóteses seria da gravadora já queria garantir futuros fãs e perpetuar o mercado voltado para Elvis. Após agosto de 1977 ninguém vendeu tanto como Elvis, donos de loja tinham que repor o estoque várias vezes ao dia para dar conta da demanda. Nunca se viu tal fenômeno até aquele momento.  


Elvis Monthly continua lançando o book "Elvis Especial"


AGOSTO / 1978

16.08.1978 - Fãs se concentram em frente a Graceland para lembrarem o primeiro ano sem Elvis.

17.08.1978 - A folha de São Paulo publica um artigo sobre o 1º. ano semk Elvis e a Missa realizada em São Paulo em Tributo a Elvis. Para ler a matéria clique no artigo para ampliar a imagem!

ELVIS É CAPA DA PHOTOPLAY


SETEMBRO / 1978

08.09.1978 - É inaugurada uma estátua de bronze no Hilton Hotel. Vernon estava presente ao lado de Priscilla. No mesmo mês Elvis é capa da revista "Movie Mirror"

   

Lançamento do álbum "CANADIAN TRIBUTE". A RCA Canadense lança um excelente álbum com encarte e vinil "amarelo"! Há também uma entrevista em Vancouver por ser um material raro para os fãs. O disco anos mais tarde se transformou em relíquia para os colecionadores em todo o mundo. O Canadá foi o único país que Elvis cantou "profissionalmente" fora dos Estados Unidos.

 

 

 

 

 

 

 


NOVEMBRO / 1978

ELVIS É CAPA DA MOVIE MIRROR


DEZEMBRO / 1978

Lançamento do álbum "LEGENDARY PERFORMER VOL 3".